Cree en grande.
CONMEBOL

Após praticamente 500 dias, o público retorna aos torneios de clubes da CONMEBOL

Após praticamente 500 dias, o público retorna aos torneios de clubes da CONMEBOL
  • O jogo de hoje entre Flamengo e Defensa y Justicia poderá contar com a presença de 18.000 espectadores, 25% da capacidade total do estádio Mané Garrincha.
  • O governo do Distrito Federal de Brasília autorizou a entrada do público aos estádios, sempre e quando se encontrem vacinados ou com PCR negativo.  

Após de exatamente 496 dias, o futebol sul-americano começa a recuperar boa parte da sua incomparável paixão, da sua cor e calor.

O jogo de hoje entre Flamengo e Defensa y Justicia na CONMEBOL Libertadores será com a presença de público nas arquibancadas, fato que não acontecia nos torneios continentais desde 12 de março de 2020, quando Inter e Grêmio duelaram em Porto Alegre.

Embora as finais da CONMEBOL Libertadores e da CONMEBOL Sudamericana tenham contado com a presença de um certo número de pessoas, elas foram convidadas ou credenciadas pela organização, não como público em geral. A partida de hoje - que será realizada no estádio Mané Garrincha em Brasília - poderá acomodar 18.000 espectadores, 25% da capacidade total, o que representa uma diferença substancial.

O governo do Distrito Federal decidiu autorizar a entrada de um número limitado de pessoas nos estádios. Todos os espectadores do evento esportivo deverão estar vacinados ou apresentar um resultado negativo no teste PCR. Além disso, os regulamentos sanitários usuais deverão ser cumpridos. Menores e mulheres grávidas não poderão assistir ao jogo de volta das oitavas de final da CONMEBOL Libertadores.

A final da recente CONMEBOL Copa América pôde contar com público nas arquibancadas, mas em números consideravelmente menores do que os esperados para o jogo de hoje. O retorno dos espectadores é possível em grande parte devido aos protocolos de saúde altamente eficazes em vigor nas competições, que demonstram que os eventos de futebol profissional não são grandes focos de transmissão do vírus.

 

 

 

CONMEBOL.com